Projetos para transporte público flexível avançam
Portugal Porta-a-Porta e Transporte a Pedido na Região do Médio Tejo são os dois projetos anunciados recentemente pelo Governo com vista a assegurar a mobilidade dos cidadãos em zonas de baixa densidade populacional. O objetivo é criar um serviço público de transporte de passageiros flexível a nível nacional.
Portugal Porta-a-Porta e Transporte a Pedido na Região do Médio Tejo são os dois projetos anunciados recentemente pelo Governo com vista a assegurar a mobilidade dos cidadãos em zonas de baixa densidade populacional. O objetivo é criar um serviço público de transporte de passageiros flexível a nível nacional.
O Governo criou um grupo de trabalho para identificar quais as zonas não cobertas por transportes públicos de passageiros e ao mesmo tempo os meios de transporte existentes nas autarquias e noutras entidades públicas e privadas. No caso do projeto Porta-a-Porta o grupo irá ainda elaborar uma estimativa dos encargos relativos à implementação do novo sistema bem como a identificação do modelo de financiamento. 
Já o projeto Transporte a Pedido na Região do Médio Tejo, iniciado no concelho de Mação, será em breve alargado ao concelho do Sardoal e Abrantes. Trata-se de uma opção de transporte em que o cliente solicita a viagem através de um pedido à central de reservas. A viatura só realizará o percurso quando solicitado com antecedência, com passagem apenas nas paragens para as quais existem reservas.

Ambos os projetos fazem parte do Plano Estratégico dos Transportes e Infra-Estruturas, incluído no Programa Horizonte 2014-2020. 
Já o projeto Transporte a Pedido na Região do Médio Tejo, iniciado no concelho de Mação, será em breve alargado ao concelho do Sardoal e Abrantes. Trata-se de uma opção de transporte em que o cliente solicita a viagem através de um pedido à central de reservas. A viatura só realizará o percurso quando solicitado com antecedência, com passagem apenas nas paragens para as quais existem reservas.

Ambos os projetos fazem parte do Plano Estratégico dos Transportes e Infra-Estruturas, incluído no Programa Horizonte 2014-2020. 
O Governo criou um grupo de trabalho para identificar quais as zonas não cobertas por transportes públicos de passageiros e ao mesmo tempo os meios de transporte existentes nas autarquias e noutras entidades públicas e privadas. No caso do projeto Porta-a-Porta o grupo irá ainda elaborar uma estimativa dos encargos relativos à implementação do novo sistema bem como a identificação do modelo de financiamento. 
Já o projeto Transporte a Pedido na Região do Médio Tejo, iniciado no concelho de Mação, será em breve alargado ao concelho do Sardoal e Abrantes. Trata-se de uma opção de transporte em que o cliente solicita a viagem através de um pedido à central de reservas. A viatura só realizará o percurso quando solicitado com antecedência, com passagem apenas nas paragens para as quais existem reservas.

Ambos os projetos fazem parte do Plano Estratégico dos Transportes e Infra-Estruturas, incluído no Programa Horizonte 2014-2020. 
O Governo criou um grupo de trabalho para identificar quais as zonas não cobertas por transportes públicos de passageiros e ao mesmo tempo os meios de transporte existentes nas autarquias e noutras entidades públicas e privadas. No caso do projeto Porta-a-Porta o grupo irá ainda elaborar uma estimativa dos encargos relativos à implementação do novo sistema bem como a identificação do modelo de financiamento. 
Já o projeto Transporte a Pedido na Região do Médio Tejo, iniciado no concelho de Mação, será em breve alargado ao concelho do Sardoal e Abrantes. Trata-se de uma opção de transporte em que o cliente solicita a viagem através de um pedido à central de reservas. A viatura só realizará o percurso quando solicitado com antecedência, com passagem apenas nas paragens para as quais existem reservas.

Ambos os projetos fazem parte do Plano Estratégico dos Transportes e Infra-Estruturas, incluído no Programa Horizonte 2014-20O Governo criou um grupo de trabalho para identificar quais as zonas não cobertas por transportes públicos de passageiros e ao mesmo tempo os meios de transporte existentes nas autarquias e noutras entidades públicas e privadas. No caso do projeto Porta-a-Porta o grupo irá ainda elaborar uma estimativa dos encargos relativos à implementação do novo sistema bem como a identificação do modelo de financiamento. 
Já o projeto Transporte a Pedido na Região do Médio Tejo, iniciado no concelho de Mação, será em breve alargado ao concelho do Sardoal e Abrantes. Trata-se de uma opção de transporte em que o cliente solicita a viagem através de um pedido à central de reservas. A viatura só realizará o percurso quando solicitado com antecedência, com passagem apenas nas paragens para as quais existem reservas.

Ambos os projetos fazem parte do Plano Estratégico dos Transportes e Infra-Estruturas, incluído no Programa Horizonte 2014-