Projeto monitorizou forma como funcionários utilizam o tempo
A Câmara Municipal de Setúbal participou num projeto inovador que monitorizou o percurso dos funcionários fora do contexto de trabalho. A iniciativa envolveu 11 voluntários, com o objetivo analisar o padrão diário de deslocações e a forma como utilizam o seu tempo.
Durante um dia, a actividade mantida pelos voluntários fora do contexto profissional, foi monitorizada através de uma aplicação para smartphone ou de um personal tracker, dispositivo eletrónico que permite transmitir coordenadas GPS de elevada precisão com intervalos regulares.

Trata-se do projeto GENMOB – Programa Desenvolvimento de Instrumentos e Métodos Promotores de Igualdade de Género ao Nível Local, do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa, promovido em colaboração com a norueguesa Noroff University College.

“Ir às compras, buscar os filhos à escola ou infantário, praticar atividades físicas ou tratar de familiares em casa foram algumas das atividades que contabilizámos ao longo de 24 horas”, adiantou Fábio Rodrigues, do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, segundo informação publicada no website da autarquia setubalense.

O projeto GENMOB, financiado pelo Programa PT07 – Integração da Igualdade de Género e Promoção do Equilíbrio entre o Trabalho e a Vida Privada, operado pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, foi implementado em mais 12 autarquias e em empresas privadas e organizações não-governamentais.


Siga a RCC no Facebook e no Twitter.