Casos de sucesso no 9º workshop de Normas Abertas na Administração Pública
Quatro casos de sucesso implementados por instituições públicas portuguesas na área das Comunicações Unificadas foram dados a conhecer durante o 9.º workshop do ciclo de sessões de sensibilização dedicadas à apresentação de soluções de Software e Normas Abertas para a Administração Pública, realizado a 3 de outubro, no grande auditório do LNEC, em Lisboa. A iniciativa foi promovida pela AMA - Agência para a Modernização Administrativa, com o apoio da ESOP - Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas.
O primeiro caso de sucesso apresentado foi o da FCCN - Fundação para a Computação Científica Nacional. A FCCN é responsável pela gestão e operação da RCTS - NREN (National Research and Education Network) portuguesa. Nuno Gonçalves e Ruben Sousa deram a conhecer o projeto que visou a criação de uma rede VoIP, para interligar todos os sistemas legacy das universidades portuguesas, utilizando Open Standarts, neste caso o protocolo SIP.

A solução de comunicações unificadas de voz e dados IPBRICK, implementada na APA - Agência Portuguesa do Ambiente, foi outra experiência divulgada, por Luís Duarte e Raúl Oliveira. Permitiu à agência reduzir custos, através do uso de serviços partilhados, de centralizar toda a estrutura tecnológica num único centro de dados e uma plataforma de comunicações unificadas.

Da Universidade de Aveiro chegou também o caso de sucesso de Comunicações Unificadas VoIP@UA, apresentado por Ricardo Santos. E que permitiu à instituição de ensino modernizar a rede de comunicações de voz, reduzir custos e melhorar os serviços disponíveis.
 
As soluções adotadas pelo Município de Mondim de Basto estiveram também em foco. Paulo Mota e Ana Faria explicaram como o recurso ao Open Source ajudou a reduzir na despesa corrente da autarquia, concretamente, com gastos em comunicações e licenciamento de software. Esta medida foi integrada no Plano de Saneamento Financeiro da autarquia, aprovado em 2010.

A ESOP, que apoiou a AMA na organização deste evento, é a associação empresarial que representa as empresas portuguesas que se dedicam ao desenvolvimento de software e à prestação de serviços baseados em tecnologias open source.