Open Source representa elevado potencial de poupança
A utilização de Software Open Source e Normas Abertas pela Administração Pública é um caminho importante a seguir e representa um potencial de poupança elevado. Esta foi uma das ideias em destaque no 8º Workshop Software e Normas Abertas na Administração Pública, a 18 de julho, no Grande Auditório do LNEC, em Lisboa. Uma iniciativa organizada pela AMA – Agência para a Modernização Administrativa com o apoio da ESOP - Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas. 
Cerca de 80 pessoas, sobretudo dirigentes da administração pública, participaram no< evento dedicado aos temas Business Intelligence e CRM (Customer Relationship Management).

“Pretendemos continuar a explorar e maximizar tudo o que tem sido feito até agora nesta área”, salientou André Vasconcelos, representante da AMA designado pelo Primeiro-Ministro para o Plano Global Estratégico de Racionalização e Redução de Custos com as TIC (PGETIC) na Administração Pública. O Open Source e Normas Abertas “são um tema abraçado pelo PGETIC” e representam “poupanças potenciais elevadíssimas”. Além de serem também um estímulo à economia e às PME que operam na área das Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC), referiu o responsável.

Álvaro Pinto, da ESOP, salientou o facto de atualmente existirem empresas “de todos os setores a utilizar ferramentas baseadas em Open Source”. O dirigente associativo lançou mesmo o desafio para a criação de uma Cloud Open Souce de utilização comum, tanto à AMA como às entidades presentes .

O evento contou ainda com a participação da AIRC – Associação de Informática da Região Centro, das Estradas de Portugal, do INCI – Instituto da Construção e do Imobiliário e de empresas que apostam na implementação deste tipo de soluções tecnológicas. Em breve estarão disponíveis as comunicações dos oradores que no workshop partilharam casos de sucesso e soluções neste domínio da tecnologia.