Registo Português da Transplantação - RPT
O RPT é um sistema de âmbito nacional, com acesso de todas as instituições hospitalares constituintes da Rede de Nacional, regulado pelo IPST, respeitante a todo o processo de doação, colheita e transplantação de órgãos e tecidos.

Título
Registo Português da Transplantação - RPT

Entidade
Instituto Português do Sangue e da Transplantação, I.P.

Entidades parceiras
IPST em parceria com a empresa WHYMOB, Lda

Destinatários/Beneficiários potenciais
Profissionais de saúde envolvidos em todo o processo de doação, colheita e transplantação de órgãos e tecidos.

Ponto de Situação
Desenvolvimento completo, atualmente em fase de operacionalização condicionada.

Taxionomia
Área da doação, colheita e transplantação de órgãos e tecidos das Instituições Hospitalares pertencentes à Rede.
 
Descrição breve
O Registo Português de Transplantação (RPT) é um sistema de informação único e integrado no domínio da doação, colheita e transplantação.

Descrição pormenorizada
O RPT é um sistema de âmbito Nacional, com acesso de todas as Instituições Hospitalares constituintes da Rede de Nacional, regulado pelo IPST, respeitante a todo o processo de doação, colheita e transplantação de órgãos e tecidos.

Tecnologia
O front end layer é construído por utilização das tecnologias open source standard atualmente existentes para esta camada:

  • HTML 5 – para a construção das páginas;
  • CSS – para a integração de design nas páginas construídas, nomeadamente o carácter responsivo das mesmas;
  • JAVASCRIPT – para a construção de regras de negócio que sejam validadas ao nível da camada de apresentação.

O nível da camada de negócio é construído por utilização de uma framework de desenvolvimento que permite a criação fácil da ligação front end-back end. A framework Spring (http://spring.io) cria uma camada de abstração que facilita o envio dos dados provenientes do front-end para o servidor com vista ao seu processamento.

A framework Spring fornece um modelo de programação aberto que possui uma grande comunidade de programadores criando-se assim a massa crítica necessária à sua continuidade e suporte. Esta camada de programação é totalmente transparente para o Cliente, não existindo quaisquer custos pela sua utilização.

O servidor aplicacional proposto será o Apache/Tomcat (http://tomcat.apache.org) que irá processar as páginas JSP que irão gerir o processamento da aplicação.

A camada de acesso a dados será construída através da framework Hibernate (http://hibernate.org). O Hibernate é, entre outras coisas, um potente ORM (Object/Relational Mapping) que realiza o mapeamento entre os campos presentes nos diferentes objetos de negócio e as tabelas da base de dados.

O Hibernate facilita a conexão com a base de dados reduzindo drasticamente o número de linhas de código que são utilizados nas operações CRUD (Create/Read/Update/Delete) em registos de informação. Gere igualmente de uma forma transparente as operações de conexão/desconexão em cada uma das transações entre a aplicação e a base de dados.

Recomendações
Facilitação de acessos

Próximas Acções
Formação a todos os profissionais envolvidos, capacitando os utilizadores finais do sistema, numa correta utilização dos procedimentos existentes no RPT.

Ponto de Contacto
Coordenação Nacional da Transplantação - Dra. Ana França

Anexos
Art.º 6 da Lei n.º36/2013 de 12 de junho.

Site
www.ipst.pt

Resultados
Avaliação anual de toda a atividade de doação de órgãos e tecidos para determinação da capacidade instalada das Instituições da Rede, no sentido da criação pelo IPST, regulador, de propostas legislativas adequadas, promovendo a eficiência da transplantação. 


Última atualização: 03-03-2016