BAU – Balcão de Atendimento Único
O projeto traduz um novo espaço de atendimento presencial, multicanal e integrado, contribuindo para a melhoria da prestação do serviço aos cidadãos e às empresas, que permita a monitorização do serviço de atendimento e uma dinâmica de constante melhoria dos serviços, em cumprimento da estratégia e objetivos da política nacional para a modernização administrativa e administração eletrónica.

Título
BAU – Balcão de Atendimento Único.


Entidade

Município da Figueira da Foz.

Entidades parceiras
Mind – Software Multimédia e Industrial, SA

Destinatários/Beneficiários potenciais
Munícipes do Concelho da Figueira da Foz e população em geral.

Ponto de Situação
Concluído

Taxionomia
Modernização Administrativa.

Descrição breve
O projeto traduz um novo espaço de atendimento presencial, multicanal e integrado, contribuindo para a melhoria da prestação do serviço aos cidadãos e às empresas, que permita a monitorização do serviço de atendimento e uma dinâmica de constante melhoria dos serviços, em cumprimento da estratégia e objetivos da política nacional para a modernização administrativa e administração eletrónica. É objetivo do BAU centralizar num único ponto todo o atendimento do Município, equipado de recursos humanos e tecnologia que permitam um atendimento presencial de qualidade que possibilite responder com rapidez, clareza e eficácia às solicitações e necessidades dos munícipes.

Descrição pormenorizada
O investimento realizado pelo Município teve como objetivo a desburucratização e simplificação administrative e promovermaior transparência na atuação administrativa do Município por via do aumento da eficiência, eficácia e economia da atividade administrative, com reflexos na vida das empresas, em resultado de uma acentuada redução dos custos de contexto.

No contexto organizacional anterior à candidatura, uma parcela importante dos serviços prestados pelo município eram efetuados pelo Serviço de Taxas e Licenças (STL) e pelo Serviço de Apoio Administrativo ao Urbanismo (SAAU), localizados em edifícios separados, embora muito próximos (os dois edifícios localizam-se em frente um ao outro, apenas separados por uma rua), competindo a cada um deles efetuar o atendimento e receção dos correspondentes processos. Muitos dos procedimentos relativos a estes processos, interligavam-se, designadamente em termos de pareceres técnicos.

No âmbito desta candidatura ao SAMA, o Município da Figueira da Foz estabeleceu metas que foram consideradas fundamentais neste esforço de reengenharia de processos internos que se pretendem expor ao escrutínio público na forma de atendimento personalizado em formato de balcão único e na disponibilização dos mesmos em Web-Services. Assim, e num contexto organizacional pós projeto passámos a dispor de um atendimento único que integra o anterior STL e o SAAU, passando a dispor também de um serviço de tesouraria integrado.

Ponto de Contacto
O responsável no Município da Figueira da Foz pela candidatura foi: Victor Manuel Tavares Pereira, Diretor de Departamento de Administração Geral e Finanças. Contacto de e-mail: vitor.pereira@cm-figfoz.pt

Site
http://www.cm-figfoz.pt/index.php/servicos/atendimento-municipal

Resultados
Com o projeto que agora se encerra - Balcão de Atendimento Único - o Município da Figueira da Foz pretendeu reestruturar e racionalizar o atendimento no município, que se encontrava disperso por diversos serviços, procedendo à sua agregação, num único local de atendimento ao munícipe, numa ótica de Balcão Único. Para o efeito procedeu-se à adaptação de um espaço do edifício municipal localizado junto aos Paços do Município, para instalar um local de atendimento único. A implementação deste Balcão Único necessitou de suporte em diversos eixos de atuação, nomeadamente: reforço de meios no centro de dados autárquico para sustentar as novas funcionalidades; reformulação das políticas de hardware através da virtualização aos desktops, permitindo o acompanhamento das TIC e em simultâneo a redução dos custos operacionais; reforço e otimização do armazenamento de dados digitais; reforço de uma política coerente, funcional e exequível de Recuperação a Desastres, vulgo Disaster/Recovery; reforço dos ativos e passivos de rede no espaço criado, que reflete na prática o processo de desmaterialização dos procedimentos em geral e mais concretamente os afetos ao Serviço de Taxas e Licenças e à Divisão Municipal de Urbanismo. A execução do projeto atingiu .os resultados esperados.

Última atualização: 15-02-2016